Sexo e foguetes

Felipe Cavani - 2017-09-07 18:17:00 -0300

Creio que o título é um pouco forte para um artigo em um blog. Não quero fazer alusão a nada que exista que não seja socialmente aceito. O título é só um recurso para chamar a atenção do leitor e fazer um resumo do que será tratado, então eu vou falar justamente sobre sexo e foguetes, mais ou menos, sexo porque me refiro a forma como nos perpetuamos e foguetes porque eles serão uma forma de expandirmos a humanidade para as estrelas.

Quero deixar bem claro que este post também não tem como objetivo transformar o corpo do homem ou o da mulher em objeto de cobiça ou qualquer outra coisa feita por pessoas imaturas. E sim valorizar a beleza e o motivo desta. O desejo é algo constante na nossa natureza e sem ele creio que a humanidade não existiria, mas como todos os nossos impulsos e instintos ele deve ser aceito e cuidado com responsabilidade, e assim teremos relações adequadas com os nossos pares. Então peço que você, caso não esteja preparado para isso, pare de ler agora e ao invés disso procure algo no Google para ler.

Vi as fotos referenciadas abaixo poucos segundos uma após a outra no Instagram e como sou mais sentimental do que aparento logo resolvi me emocionar com elas e por consequência disso me veio a ideia de escrever esse post. Mas como assim uma foto tem a ver uma com a outra? Sim, tem alguma coisa, mas primeiro vamos considerar as fotos separadamente.

A primeira foto é de uma mulher completamente nua e grávida de alguns meses. Fotos desse tipo são mais comuns do que você imagina, principalmente se você for fotógrafo você as verá de forma inevitável no trabalho de muitos de seus colegas. Valorizar a beleza masculina e feminina é algo normal, ainda mais pelo fato dessas fotos nos tocarem e causarem uma reação muito forte no nosso emocional, elas provocam, são até violentas, você tem que estar com o emocional certo se quer realmente respeitar, aceitar e admirar tal trabalho. Ainda mais, uma foto como essa é um tremendo de um passo de coragem, a modelo está completamente exposta, insegura e vulnerável, cabe ao fotógrafo ajudá-la com isso. É como se ela doasse seu corpo para a arte e tivesse que viver com isso para sempre, o que pode virar um stigma, devido ao preconceito de muitos.

David

Não preciso dizer que admiro o trabalho de Michelangelo em Davi, da mesma forma que admiro esta foto.

Mas como olhar para essa foto do Instagram?

Temos dois aspectos: o técnico e o emocional, concreto e abstrato, ou seja, com tudo isso junto temos arte, no caso da fotografia. Tecnicamente é uma foto quase que monocromática, ou melhor com poucos tons, muito simples, ela tem a cor branca e tons de cinza e em destaque os tons da pele, variando do bege bem claro na esquerda até um tom quase negro na direita, também temos uma luz principal na esquerda quase paralela a modelo, não sei se artificial ou natural, mas acho que artificial, e a luz que vem da janela ao fundo, não sei dizer se existe alguma outra. Como não tenho janelas grandes em casa, sempre fico apaixonado pelas janelas enormes que aparecem em algumas fotos. Em termos de linhas e curvas: temos as linhas da janela que estão um pouco desalinhadas com o quadro da foto, o que pode demostrar um pouco de movimento, dinamismo, abaixo falo mais sobre isso, este acompanhado a pose da modelo. Temos as curvas da modelo que enfatizam harmonia, suavidade, sensualidade, que provoca aos homens e mulheres, seja por inveja ou desejo, de modo primitivo, mas lembramo-nos de que existe muito mais coisas envolvidas. O rosto aponta calmamente o resto do corpo, dando enfase a gravidez, também demostra serenidade diante de um evento tão grandioso que é a gestação e os olhos fechados mostra a introspecção inevitável que tal tema exige. Temos a delicadeza do toque dela no seio, fonte de nutrientes para o bebê que virá e a suavidade do toque na barriga que gesta a criança. Os dois toques apontados para os pontos principais da foto e os mais importantes para a criança e para a vida. Mais óbvio, a posição da mão e das pernas servem para ocultar as partes mais intimas também. A luz difusa é maravilhosa e continua a enfatizar a suavidade da foto. A posição das pernas indica um leve deslocamento adiante o que dá movimento a foto. Creio que o momento erótico dessa foto já passou, o ato sexual já foi consumado o que resta nesse quadro é o desenvolvimento da vida, esta foto é um celebração de uma vida por vir e não a expectativa da criação da vida, ou seja, o que vem com o desejo sexual e posterior consumação do ato para aí termos nova vida, onde vemos o poder potencial da mulher de dar a luz e alimentar uma criança como seria em um nú de uma modelo não grávida.

Explicar os sentimentos envolvidos nessa foto é uma proeza para mim, mas vou tentar. Primeira coisa que me tocou foram os tons e a suavidade como já foi dito. O corpo levemente inclinado me chamou a atenção primeiro antes da barriga, depois as mãos. Isso trouxe uma ideia de harmônia, conforto e talvez o fato da gravidez ser algo dinâmico. Me trouxe uma certa paz e tranquilidade. Com certeza de forma mais racional valorizei o feminino e o poder delas gerarem vida e toda a falta de respeito e preconceito que temos contra elas. Lembrei também de minha esposa e meus filhos e do fato dela ter se disposto a gestar duas vidas por aproximadamente 9 meses e depois alimentá-las. Também lembrei da capacidade de gerar e sustentar vida deste planeta, que tanto negligenciamos.

Temos que observar também que isso é um momento transitório que será interrompido pelo nascimento, que não é realmente um momento pacífico e suave, mas que após isso podemos dizer que as coisas se acalmam um pouco.

Visto esses fatos podemos seguir para a próxima foto, que é bem diferente dessa, mas mesmo assim está correlacionada.

Nesta segunda foto realizada pelo mestre Platon, que não necessita de muitos comentários, principalmente pelo fato dela não estar envolvida em preconceitos como a foto acima, já que uma mulher nua ainda é símbolo de desgraça e vergonha para muitos.

Platon mantém seu estilo nessa foto em pb com texturas perfeitas e grãos maravilhosos que só ele, sua equipe e aquele scanner sabem fazer.

Mas o que falar dela, o que ela provoca em você? Elon Musk, o poderoso e excêntrico, em um momento de ternura com uma das criações de uma de suas empresas, a SpaceX. Possivelmente ele é o maior visionário vivo que tem destaque na mídia. Ele vê a raça humana como algo grande que tem que se expandir pelo universo e continuar a missão de chegar a lugares não alcançados, explorar e se multiplicar por aí. O fato dele estar com a cabeça inclinada para máquina tão poderosa mostra esta relação sentimental, ele está muito engajado nisso, as vezes eu fico pensando que ele é o único, ou um dos poucos que acha que a humanidade pode melhorar e se unir em objetivos maiores, enquanto nada acontece.

Fico pensando que ele e suas ideias são a esperança da vida continuar, como as mulheres fazem, só que agora expandindo nossa raça para além do nosso planeta ou do nosso sistema solar. Estamos aqui para várias coisas, mas uma das principais é se reproduzir e até onde eu saiba, o êxtase sexual é o principal êxtase e uma das coisas mais sublimes que podem acontecer, juntamente com as maravilhas do nascimento de uma criança, uma nova vida. (Talvez possa mudar de ideia e reconsiderar essa posição quando escrever sobre o êxtase religioso. Ou não, já que o êxtase sexual é algo presente, do momento, e depois do futuro, enquanto a religião é um caminho seguro para uma morte em paz, diz a respeito do atemporal.)

Devemos pois então valorizar a vida e pensar no futuro dela, fazer com que esse planeta continue habitável ou encontrar outro é missão primordial. Já que diversos planetas como a Terra foram encontrados nos últimos anos orbitando estrelas como o Sol, só não temos capacidade de chegar neles, ainda. Valorizar a mulher, acabar com o machismo e preconceitos são coisas que vem junto com isso, sem isso não teremos vida humana e quem sabe no caminho que estamos destruiremos a vida como um todo.

PS: Só falta escrever sobre o êxtase religioso. ;) Sobre o êxtase da arte, você pode ler aqui.

Anterior | Próximo